15 dezembro, 2016

ETFs no exterior


Ontem, o Frugal Simple escreveu um post arrasador sobre a questão. Um post para entrar nos anais da finasfera brasileira.

O caminho trilhado por ele até os ETFs domiciliados na Irlanda - eficiência tributária - foi pelo BB América e Interacticve Brokers. Esse caminho exige maiores alocações, visto que o BB e o IB exigem U$ 10.000,00 para aberturas de contas.

Além disso temos as taxas mensais de U$ 10,00 no IB e U$ 15,00 se o saldo do BB cair de U$ 10.000,00. No pior caso U$ 25,00 mensais. A grande vantagem são as menores taxas de câmbio.

Explorei outra possibilidade. Conta em Portugal no banco Big - isenta em Euros e € 10,00 trimestrais para conta em dólares. As taxas de ordens e custódia do Big não são vantajosas. 

Entra a corretora DeGiro, uma fintech holandesa com presença maciça na Europa. Cobrando ZERO de taxas para uma lista predefinida de ETFs - o CSPX (S&P500) e o SWDA (MSCI World) estão na lista. A Degiro permite conta em múltiplas moedas. Você não pode abrir uma conta na Degiro diretamente, precisa de uma conta bancária em um dos países onde ela opera. O spread do Remessa online fica aceitável, para essa opção. Você envia os recursos para o Big e em seguida para a DeGiro. O Big cobra € 0,50 pela transferência.



O LON:CSPX da bolsa londrina é cotado em Dólares, mas seu irmão siamês AMS:CSPX de Amsterdan é cotado em Euros. Assim como temos o LON:SWDA em GBX (Pence Sterling) e o AMS:IWDA em Euros. Enviando Euros para o Big a conta é gratuita. Esses ETFs são acumuladores, não pagam dividendos.

Conta em euro no Big, comprando o AMS:CSPX em euro na DeGiro, você vai pagar apenas a pequena taxa de transferência do Big para a DeGiro.

Conta em dólar no Big, comprando o LON:CSPX em dólar na DeGiro, você vai pagar € 10,00 por trimestre, mais a pequena taxa de transferência do Big para a DeGiro.

Portanto a Degiro é uma opção muito interessante de acesso aos ETFs no exterior, permite o acesso aos ETFs domiciliados na Irlanda com taxas quase zeradas em alguns casos.

Portugal tem tratado de reciprocidade tributária com o Brasil, o imposto português para ganho de capital para estrangeiros é 28%, mas você pagará apenas os 15% brasileiros, sem retenção na fonte, na declaração de Ganho de Capital em Moeda Estrangeira - GCME.

Há ainda a isenção para alienações de até R$ 35.000,00.

30 comentários:

  1. Olá BogleHead,

    Que interessante, vc já abriu a conta na DeGiro? Já transferiu algum recurso?

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando fui abrir minha conta no Big, percebi o meu passaporte vencido :| Minha renovação está agendada para o dia 27.

      Mas já questionei o suporte da DeGiro e eles deram sinal verde para Brasileiros não residentes, basta ter a conta bancária.

      Excluir
    2. Dei uma atualizada no post para ficar mais clara a questão das transferências entre o Big e a DeGiro.

      Excluir
  2. CDB, 28% de imposto sobre ganho de capital? Os 15% que o Brasil cobra nem me importo pois a ideia é deixar o dinheiro lá fora mas esses 28% sobre o ganho de capital é muita coisa.

    Você pesquisou sobre o Big ter convênio e poder sacar no mundo todo?

    Vamos que vamos nessa empreitada!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os 28% é para países sem tratado. Não há retenção na fonte, você pagará os 15% na declaração do Brasil e ainda tem a isenção alienação de até R$ 35.000,00. Clarifiquei isso no post.

      O cartão de débito custa € 7,50 por ano. Saques no EEE - Espaço Económico Europeu. Abrange: Alemanha, Austria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia,
      Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polónia,
      Portugal, Reino Unido, República Checa, Roménia, Suécia, Islândia, Liechtenstein, Croácia e Noruega.

      Excluir
    2. Entendi. Mas o cartão de débito é interessante que possa sacar em todo o mundo. Pelo menos pra mim :)
      De qualquer maneira é mais uma boa opção ao iniciante.

      Excluir
    3. E para quem pretende ir à Portugal, mesmo que turistando, o cartão BIG tem uma vantagem enorme pois a maioria dos estabelecimentos portugueses só aceita cartões Multibanco. Ou seja, cartão internacional não serve pra quase nada por lá. =/

      Excluir
  3. Excelente essa dica da DEGIRO, já vou ver isso na semana que vem. Curti o layout minimalista do blog e a referência ao Bogle. Seja bem-vindo também! :)

    Abraços,

    IOTR

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá Bogle! Bem vindo a blogosfera!

    Muito boa a dica hein! Irei estudar a possibilidade!


    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Conhece o Banco Best também de Portugal? Existe algum valor que possa deixar no BiG que isente esta taxa da conta em dolares? Estou a procura de uma conta internacional em euros e dolares, e estava de olho no BiG e Banco Best. Será que existe alguma outra possibilidade? Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Grande CB, blz?

    Obrigado pela referência.
    Parabéns pelo início do seu blog.
    Lhe desejo muito sucesso em seus estudos e em seus investimentos.
    Temos mesmo que divulgar mais o Bogle por aqui, o Brasil precisa disso, por aqui só quem teve fez até agora foi Buffet, Peter Lynch, Ben Grahan, Fischer e pq não o Bastter.

    Há um longo caminho a trilhar na divulgação do Bogle, sua biografia, história, livros e filosofia de investimento.

    Pesquisei bastante sobre essas corretoras.
    Uma que fiquei muito na dúvida foi o Euro Pacific Bank ou diretamente com a Saxo, mas a IB levou.

    A conta da IB é multimoedas também, você pode comprar diretamente lá dentro várias moedas e deixar em custódia. Não sei pq o pessoal fica procurando bancos em contas multimoedas se a corretora faz o mesmo serviço, lembrando que esses bancos não pagam juros sobre o seu saldo, e a corretora também não. Tenho em cash euro, franco suiço, libra esterlina e dolar na conta da corretora.

    Esses 25 dolares mensais de taxas, certamente serão muito bem pagos no longo prazo com uma estratégia tranquila, se diluem no tempo e nos lucros e são quase o preço de uma pizza família com um refrigerante mensal ou uma ida ao cinema de um casal, é só economizar em outras coisas da vida que as taxas se apagam.

    Grande abraço e Feliz Natal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frugal,

      O Câmbio da IB é completamente sem spread?

      Excluir
  8. Olá amigo. Falando em ETF o que acha do IVVB11 pra quem não tem conta lá fora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alisson,

      Tenho IVVB11, vou fazer um post sobre ele! De antemão é uma boa opção para investir em ativos do S&P500 do Brasil a baixo custo.

      Excluir
  9. Bora postar mais Cabeça de Bogle!!

    Abraço!!

    ResponderExcluir
  10. Muito legal o seu blog... Parabéns!!! Vocês abriram conta na DeGiro de Portugal? Será que nao compensa já abrir na DeGiro da Irlanda?
    Entre BIG e N26 o que vocês acham melhor?

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Eder! Abri na DeGiro da Irlanda mesmo. O BIG cobra uma taxa de €10,00 para receber cada remessa. O N26 não tem nenhuma taxa mesmo.

      Excluir
    2. E a questão dos dividendos em relação a Irlanda/Brasil, como que fica, o Brasil possui algum acordo com a Irlanda?
      O BIG cobra pra receber remessa em dólar neh? Se mandar EURO será que cobram tb?
      Eu queria abrir uma conta conjunta e não sei se na N26 daria pra abrir...
      Abs,

      Excluir
    3. Eder,

      Não há acordo Brasil/Irlanda. Só apliquei em ETF acumuladores, sem dividendos. O BIG cobra o aporte tanto se for em euros ou dólares. Não li nada a respeito de conta conjunta no N26.

      Excluir
    4. Falei com o pessoal do BIG e afirmaram que somente existe a cobrança se for em dólar ou outra moeda que não euro. Transferência em Euro não tem, aconteceu com você?

      Excluir
    5. Acabei abrindo no N26. A Irlanda cobra ganho de capital na fonte de não residentes? Só preciso saber isso pra decidir em qual Degiro abrir a conta.

      Abs,

      Excluir
    6. Não cobra ganho de capital, veja:

      http://taxsummaries.pwc.com/ID/Withholding-tax-(WHT)-rates

      Excluir
  11. Grande bogle, blz?
    O link para a postagem agora é esse: https://frugalsimples.blogspot.com.br/2017/03/as-bases-para-o-investimento-em-etf-no.html

    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Cabecadebogle, blz! O endereço na Degiro vc colocou o do Brazil ou o do Clevermail?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa Trajano!!! Na Degiro coloquei o endereço do Brasil!!!

      Excluir
  13. Olá pessoal,

    Estou na maior dúvida, pois depois de muito ralar consegui abrir uma conta nos EUA no banco Wells Fargo.
    Minha intenção era aplicar através do Interactive Brokers em ETFs acumuladores na Irlanda jà estou chegando perto dos 10 mil requeridos pelo IB através de transferências para o Wells Fargo através do Transferwise.
    Entretanto, fiquei sabendo que, no caso da IB, mesmo que você compre os ETFs na Irlanda, eles são custodiados nos EUA. Assim, em caso de morte, seus herdeiros teriam de pagar imposto nos EUA para o que ultrapassasse 60 mil dólares em ações ou ETFs, mesmo que investidos na Europa, no caso na Irlanda. Pretendo ter mais de 60 mil investidos.
    Fiquei confuso e desanimado.
    Isso procede?
    Devo me preocupar?
    O uso da IB é uma boa alternativa em termos operacionais e de custos?
    Estou postando esta dúvida aqui e no Blog do Frugal
    Agradeço imensamente qualquer ajuda.
    Abraço,
    Data160

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procede sim. Mas pelo que li, só afeta os recursos que estiverem na corretora sem aplicar, o que estiver aplicado em fundos domiciliados no exterior ficariam fora do alcance. Mas veja bem, isso é o que li superficialmente, não tenho certeza, certifique-se!!!

      Excluir
    2. Caro Cabecadebogle,
      Estou tentando confirmar a informação, mas até o momento, não consegui achar uma fonte confiável para corroborar esta posição.

      Excluir